10 dicas: alimentação saudável para um estilo de vida ativo

10 dicas: alimentação saudável para um estilo de vida ativo

Dicas para combinar boa nutrição e atividade física

Para jovens e adultos que praticam atividades físicas e esportes, a alimentação saudável é essencial para otimizar o desempenho. Combinar boa nutrição com atividade física pode levar a um estilo de vida mais saudável.

Maximize com alimentos embalados em nutrientes
Dê ao seu corpo os nutrientes de que precisa ao comer uma variedade de alimentos repletos de nutrientes, incluindo grãos integrais, proteína magra, frutas e vegetais e laticínios com baixo teor de gordura ou sem gordura. Coma menos alimentos ricos em gorduras sólidas, açúcares adicionados e sódio (sal).

Energize com grãos
A fonte de energia mais rápida do seu corpo vem de alimentos como pão, macarrão, aveia, cereais e tortilhas. Certifique-se de fazer pelo menos metade das suas escolhas de grãos alimentos integrais, como pão integral ou macarrão e arroz integral.

Ligue-se com proteína
A proteína é essencial para construir e reparar músculos. Escolha cortes magros ou com baixo teor de gordura de carne bovina ou suína e frango sem pele ou peru. Obtenha sua proteína de frutos do mar duas vezes por semana. Fontes de proteína de qualidade também vêm de alimentos à base de plantas.

Misture-se com alimentos protéicos vegetais
Variedade é ótima! Escolha feijões e ervilhas (rim, pinto, feijão preto ou branco; ervilhas; grão de bico; homus), produtos de soja (tofu, tempeh, hambúrgueres vegetarianos) e nozes e sementes sem sal.

Varie suas frutas e vegetais
Obtenha os nutrientes que seu corpo precisa, comendo uma variedade de cores, de várias maneiras. Experimente bagas azuis, vermelhas ou pretas; pimentas vermelhas e amarelas; e verdes escuros como espinafre e couve. Escolha opções de suco fresco, congelado, com baixo teor de sódio, seco ou 100% de suco.

Não se esqueça de laticínios
Alimentos como leite sem gordura e sem gordura, queijo, iogurte e bebidas fortificadas com soja (leite de soja) ajudam a construir e manter ossos fortes necessários para as atividades cotidianas.

Equilibre suas refeições
Use MyPlate como um lembrete para incluir todos os grupos de alimentos todos os dias.

Beber água
Mantenha-se hidratado bebendo água em vez de bebidas açucaradas. Mantenha uma garrafa de água reutilizável com você para sempre ter água na mão.

Leia também: White Max funciona

Saiba quanto comer
Obtenha informações nutricionais personalizadas com base em sua idade, sexo, altura, peso, nível de atividade física atual e outros fatores. Use o SuperTracker para determinar suas necessidades de calorias, planeje uma dieta adequada para você e acompanhe o progresso em direção a suas metas. Saiba mais em www.SuperTracker.usda.gov.

Alcançar seus objetivos
Ganhe reconhecimento presidencial por alcançar seus objetivos de alimentação saudável e atividade física. Acesse o site do Conselho do Presidente sobre Fitness, Esportes e Nutrição para se inscrever no Prêmio Presidential Active Lifestyle

Quais os remédios para cólicas menstruais?

Quais os remédios para cólicas menstruais?

Medicina de Família e Comunidade
Alguns dos remédios que podem ser usados para cólicas menstruais são:

Ibuprofeno (Buscofem®);
Ácido Mefenâmico (Ponstan®);
Escopolamina (Buscopan®);
Cloridrato de Papaverina (Atroveran®).
O Ibuprofeno e o Ácido Mefenâmico são medicamentos anti-inflamatórios que também trabalham no alívio da dor da cólica menstrual.

Já a Escopolamina e o Cloridrato de Papaverina são remédios antiespasmódicos. O Atroveran® também tem ação analgésica.

O uso de medicamentos anticoncepcionais hormonais, seja em pílula, injeção, DIU (hormonal), anel vaginal ou adesivo transdérmico, também pode aliviar as cólicas menstruais e diminuir o fluxo menstrual.

Leia também: Como aliviar cólica menstrual?; Existem tratamentos naturais para cólicas menstruais?

É normal sentir cólica menstrual forte?
Cólicas menstruais fortes e persistentes podem ou não serem normais, isto porque tanto podem ser causadas por doenças ginecológicas, quanto podem ser decorrentes do próprio funcionamento normal do útero durante o período menstrual.

Leia também: Atroveran funciona

A cólica menstrual quando é causada por doenças é chamada de dismenorreia secundária, e pode piorar com a idade. Geralmente, a dor desse tipo de cólica menstrual é severa e persiste durante todos os dias do período, além de estar associada a outros sintomas, como dor durante a relação sexual e sangramento menstrual prolongado. Pode ser causada por problemas como endometriose, pólipos uterinos, doença inflamatória pélvica, leiomioma uterino, entre outros.

Por outro lado, a cólica menstrual típica do período menstrual, que não está relacionada com doenças, é chamada pelos médicos de dismenorreia primária. Pode começar horas antes ou logo noinício do fluxo menstrual e durar algumas horas ou dias. Com o passar da idade, a dismenorreia primária tende a ser menos frequente.

De qualquer forma, casos de cólica menstrual muito forte e persistente devem ser avaliados pelo médico de família ou ginecologista, para que seja feito o diagnóstico mais adequado e decidido qual o melhor tratamento a seguir, seja através de medicamentos ou mesmo de procedimentos.

Você sabe o que realmente funciona contra cólica menstrual?

Alguns cuidados com alimentação e técnicas caseiras não passam de mitos

Leia também: Cólica menstrual

Ela pode até ser passageira, mas o incômodo chega a ser tanto que esperar passar está fora de cogitação para a maioria das mulheres. Também chamada de dismenorreia, a cólica menstrual é reflexo das contrações que eliminam a camada interna do útero, já que ele não está alojando um bebê. “O hormônio feminino estrógeno aumenta durante o ciclo menstrual e eleva também a produção de prostaglandinas, que são ácidos graxos responsáveis pelas contrações”, explica a ginecologista Karina Zulli, do Hospital e Maternidade São Luiz.

Há métodos muito eficazes para acabar com a indesejável dor, mas algumas técnicas caseiras bem conhecidas não passam de mitos. Para acertar na escolha, o Minha Vida conversou com especialistas que apontaram o que realmente funciona no combate à cólica. Confira.