O que é Colágeno (hidrolisado), para que serve, como tomar e mais

O que é Colágeno (hidrolisado), para que serve, como tomar e mais

O colágeno é uma proteína que tem a função de dar estrutura para nossas células, mantendo a aparência jovem da pele, unhas e cabelos. Além disso, ajuda nossos ossos, músculos e articulações.

É a proteína mais comum em nosso organismo, representando até 30% delas. A substância é produzida pelo próprio corpo, mas poder ser ingerida para que haja suplementação.

Existem diversos tipos de colágeno. Eles fazem a sustentação de nossa pele, ossos, músculos, cartilagem e outros tecidos.

Para a correta produção dessa proteína tão essencial o corpo precisa da vitamina C, o ácido ascórbico. Esta vitamina é a matéria prima do colágeno tipo 3 e 1.

Sem a vitamina C, o corpo pode desenvolver escorbuto, uma doença que causa problemas justamente porque a produção de colágeno pelo organismo se torna prejudicada.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

O que é o colágeno?
Para que serve?
Para que serve o colágeno hidrolisado?
Tipos de colágeno
Benefícios
O que acontece quando falta colágeno no corpo?
O que evitar?
É possível aumentar o colágeno no organismo?
Substâncias essenciais para a produção de colágeno
Alimentos ricos em colágeno
Colágeno para vegetarianos e veganos
Quando a suplementação é indicada?
Como tomar colágeno hidrolisado?
Preço e onde comprar
Cosméticos com colágeno funcionam?
Perguntas frequentes
Para que serve o colágeno?
O colágeno é uma proteína que dá firmeza e elasticidade à pele, e garante a estrutura dos tecidos do corpo. É produzido naturalmente a partir de aminoácidos e vitamina C e pode ser encontrado na carne e gelatina, além de em suplementos alimentares.

Leia também: comprar Colágeno tipo 3 e 1

Esta proteína é como o cimento de nossas células. Ela compõe a chamada matriz extracelular e o tecido conjuntivo, usados para conectar células. Estes materiais são o que fazem o colágeno ser tão eficiente em dar estrutura e firmeza para os tecidos como a pele e ossos.

PUBLICIDADE
Para que serve o colágeno hidrolisado?

O colágeno hidrolisado é um suplemento em pó ou cápsulas feito a partir de ossos e cartilagem de gado. É utilizado para estimular a produção de colágeno natural do corpo, melhorando a aparência da pele e fortalecendo ossos, músculos, articulações, cabelos e unhas.

Tipos de colágeno
Existem diferentes tipos de colágeno em nosso organismo. Suas diferenças ditam para onde cada um deles vai e qual ação terá em determinada região ou estrutura do corpo.

O colágeno tipo IX, por exemplo, está presente nas cartilagens e nos olhos, enquanto o tipo XIX só é encontrado em tumores. Aqui nós falaremos dos quatro principais tipos. Confira:

Tipo I
O colágeno tipo I é o mais comum e representa até 90% de todo o colágeno corporal.

Ele é feito de fibras que criam a estrutura da pele, ossos, tendões, cartilagem fibrosa (encontrada principalmente entre as vértebras), dentes e tecido conjuntivo. Seu formato em feixes de fibra de colágeno é o que dá grande resistência aos tendões, por exemplo.

Tipo II
O colágeno tipo II está presente nas cartilagens fibrosa e elástica. Também pode ser encontrado nos discos entre as vértebras e nos olhos.

Este colágeno é encontrado na cartilagem das articulações e é eficiente para amortecimento, servindo como almofada entre os ossos, amortecendo o impacto de uma corrida, por exemplo.

Pode ser consumido como suplementação para o tratamento de artrose, pois ajuda na reconstrução da cartilagem de articulações.

Tipo III
Este tipo de colágeno está presente nos músculos lisos, que formam os órgãos como o baço, fígado, rins, estômago e intestinos, além dos vasos sanguíneos. Este tipo de colágeno também está presente na artéria aorta do coração e nos pulmões.

Tipo IV
O colágeno tipo IV está presente principalmente no tecido epitelial. Este tecido serve principalmente para revestimento.

É encontrado na pele, no revestimento estomacal e na bexiga, por exemplo, mas diversas outras regiões do corpo são revestidas por este tipo de célula, como a uretra e as paredes da cavidade torácica, por exemplo.

Este tipo de colágeno também está presente em glândulas endócrinas, como a tireoide.

Benefícios do colágeno
Existem diversos benefícios trazidos pela presença da quantidade certa de colágeno no corpo, especialmente para a pele. O colágeno torna os tecidos mais elásticos e firmes, reduzindo diversos sinais de envelhecimento, por exemplo.

Para entender os benefícios da proteína você pode imaginar o colágeno novamente como o cimento que conecta as células.

Imagine uma casa com cimento velho e danificado. A aparência não será bonita, a estrutura não será firme. Agora, se o cimento for bem aplicado, estiver novo e intacto, a casa estará bonita e as paredes, confiáveis.

O colágeno tem esse papel. Aos poucos ele envelhece, mas o corpo, quando possui os “materiais”, produz mais e o substitui, mantendo a estrutura da “casa” (seu corpo) bem feita e confiável.

A pele fica mais firme e reflete a luz de maneira mais uniforme. As rugas desaparecem porque a elasticidade da pele aumenta.

Mas benefícios do colágeno vão além da pele.

As veias do corpo ficam mais firmes, já que elas também são feitas de colágeno. A estrutura dos músculos? Também são feitas de colágeno e são beneficiadas pela substância.

O corpo inteiro se beneficia da ingestão de colágeno e manutenção da quantidade de nutrientes necessários para a produção dele no corpo, como a vitamina C.

Isso acontece porque essa proteína só faz uma coisa: garantir a estrutura adequada das células. Mas como ela faz isso no corpo inteiro, os benefícios são diversos!

Entre os benefícios do colágeno, podemos listar:

Aumento da firmeza e elasticidade da pele;
Prevenção e redução de celulites;
Prevenção de estrias;
Prevenção de rugas;
Fortalecimento dos tecidos;
Fortalecimento capilar;
Proteção do sistema circulatório;
Melhora na construção muscular.
O que acontece quando falta colágeno no corpo?
Diversas doenças estão relacionadas à falta de colágeno, muitas delas ligadas a idade avançada, quando a produção de colágeno pode ser reduzida. Entre estas doenças estão:

Artrite
A artrite é uma inflamação das articulações. Estudos apontam que ela é causada quando o sistema imunológico ataca o colágeno das articulações. É uma doença frequentemente ligada à deficiência de colágeno na região afetada.

Fibromialgia
A fibromialgia é uma doença crônica que pode causar dor muscular generalizada e sensibilidade articulatória. Ela é uma condição frequente, trazendo dores de cabeça, depressão e problemas de sono.

Frequentemente os pacientes apresentam quantidades reduzidas de colágeno, que é usado como suplementação no tratamento.

Bursite e tendinite
Estas duas doenças estão conectadas a perda de colágeno em decorrência do avanço da idade, causando dor nos pacientes. A bursite é a inflamação da bursa, uma bolsa de líquido que lubrifica as articulações, enquanto a tendinite é uma inflamação dos tendões.

Escorbuto
O escorbuto é uma doença que acontece quando existe falta de vitamina C na dieta. Esta vitamina é essencial para a produção de colágeno.

Quando o corpo não consegue mais produzir colágeno, certos tecidos do corpo começam a mostrar problemas estruturais. As gengivas sangram, as articulações sofrem, dores musculares aparecem e a pele fica áspera, entre outros sintomas.

Outras consequências
Com a idade, a produção de colágeno fica reduzida no corpo. Algumas das consequências disso são:

Problemas articulares;
Problemas ósseos;
Rugas;
Pele menos elástica.
O que evitar?
Alguns fatores podem prejudicar a produção de colágeno de seu corpo ou danificar o já existente. São eles:

Açúcar
A glicose no sangue danifica o colágeno do corpo através do processo da glicação, que é a ligação de um carboidrato (como a glicose) com uma proteína (como o colágeno). Ingerir açúcar em excesso pode fazer com que o colágeno fique danificado e frágil.

Raios UV
Os raios ultravioleta, por exemplo os que recebemos durante a exposição solar, podem causar danos ao colágeno da pele. Lembre-se de usar o protetor solar quando for se expor ao sol.

Fumo
O fumo do tabaco traz inúmeros danos a todo o corpo e o colágeno não escapa disso, sendo danificado pelo hábito de fumar. Além disso, a nicotina constringe vasos sanguíneos, reduzindo a irrigação e nutrição de diversas partes do corpo, como a pele.

É possível aumentar o colágeno no organismo?
O organismo produz colágeno naturalmente. E quando você consome colágeno, seu corpo o distribui como qualquer outro nutriente, usando-o da forma como acredita ser melhor.

Ou seja, é o seu corpo que escolhe pra onde vai cada nutriente e o que fazer com ele.

Assim, ingerir altas doses da quantidade necessária de colágeno não significa que o corpo irá produzir mais desta proteína. Essa ingestão pode fazer com que outras proteínas sejam produzidas ou talvez seu corpo mande tudo isso embora.

Ao mesmo tempo, se o corpo achar que precisa produzir mais colágeno, é importante que as substâncias necessárias (especialmente aminoácidos) estejam presentes para que ele produza a proteína de maneira adequada.

Se você é saudável, tem uma alimentação equilibrada, com boa ingestão de proteínas, e sua produção de colágeno é suficiente, a suplementação pode não trazer benefícios.

Entretanto, não faz mal nutrir o corpo e caso você queira garantir que o seu possui colágeno o bastante, você pode ingerir diariamente alimentos ricos neste nutriente, deixando que seu organismo faça seu trabalho.

Se você deseja iniciar a suplementação com colágeno, consulte um nutricionista para que ele avalie essa necessidade. Em certos casos (como em pessoas veganas ou vegetarianas, além de idosos), a prática pode ser necessária e trazer bons resultados.

Substâncias essenciais para produção de colágeno
Um dos principais ingredientes para a produção do colágeno é a vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico. Além disso, alguns aminoácidos (glicina, lisina e prolina) e outras substâncias são necessários.

Os aminoácidos são a matéria-prima das proteínas de nosso corpo e são separados em essenciais e não essenciais.

Os essenciais precisam ser ingeridos na alimentação, já os não essenciais são produzidos pelo próprio corpo e não existe necessidade da ingestão, apesar de ela ser benéfica para a saúde.

Glicina
A glicina é um aminoácido não essencial que é necessário para a produção do colágeno, entre outras proteínas. Seu nome se deve ao sabor doce que possui e é facilmente encontrada em:

Pele de porco;
Pele de frango;
Carne;
Proteína da soja;
Semente de abóbora.
Lisina
A lisina é um aminoácido essencial. O corpo humano não é capaz de produzi-la, portanto é necessário que seja ingerida nos alimentos. Para isso, você pode comer:

Frutos do mar;
Produtos a base de soja;
Derivados do leite;
Verduras e legumes (baixa concentração).
Prolina
A prolina também é um aminoácido não essencial e, portanto, produzido pelo próprio corpo. Pode ser sintetizada a partir do glutamato, outro aminoácido não essencial.

Os seguintes alimentos contêm prolina:

Clara de ovo;
Repolho;
Aspargos;
Cogumelos.
Cobre
O cobre contribui para a produção de colágeno no corpo e é um metal que pode ser encontrado em diversos alimentos como:

Semente de gergelim;
Cacau em pó;
Lentilhas.
Licopeno
O licopeno é um antioxidante de cor avermelhada que dá cor para a melancia, o tomate e a goiaba. Por isso, estas frutas são fontes desta substância, que também é usada na produção de colágeno.

Alimentos ricos em colágeno

Alguns alimentos possuem colágeno em sua composição e são excelentes fontes da proteína. Estes alimentos são de origem animal, já que a substância é produzida apenas por animais. São eles:

Carne vermelha ou branca
Carnes, tanto a de gado quanto a de frango, são ricas em colágeno. As células musculares são conectadas com a proteína que, ao ser ingerida, é adicionada a reserva do corpo.

Gelatina
A gelatina — aquela em pó mesmo, tradicional — é um dos alimentos com mais colágeno disponíveis. Ela é feita de pele, ossos e tecido conjuntivo de animais, o que significa que colágeno é seu composto principal.

Para aumentar as quantidades de colágeno em seu corpo, a gelatina costuma ser a maneira mais prática.

Outros alimentos
Existem também outros alimentos que podem trazer colágeno em sua composição. São eles: ovos, ostras e geleia de mocotó.

Colágeno para vegetarianos e veganos
O colágeno só existe em produtos de origem animal. Se você come leite e ovos, pode ser mais fácil adquiri-lo, mas para veganos, as opções são reduzidas e os alimentos que possuem o colágeno completo geralmente estão fora do cardápio.

Recomenda-se ingerir os nutrientes usados na produção do colágeno em outras fontes. Por exemplo, produtos à base de soja, lentilhas, tomate, batata doce, repolho e laranjas podem ser o bastante para nutrir o corpo com todos os ingredientes necessários para a produção do colágeno.

É importante consultar o nutricionista para um acompanhamento adequado e definição de uma dieta que atenda às necessidades individuais.

Quando a suplementação é indicada?
A suplementação de colágeno não deve ser feita sem a indicação do médico ou nutricionista. Ela é recomendada quando existem sinais de redução de colágeno como:

Flacidez de pele;
Perda de elasticidade da pele;
Surgimento repentino e rápido de rugas;
Pele fina e desidratada;
Redução da espessura capilar;
Enfraquecimento de articulações.
No caso da artrose, a suplementação de colágeno pode ajudar no tratamento, mas apenas seu médico pode realizar o diagnóstico e indicar maneiras de tratar a condição.

Como tomar colágeno hidrolisado?
O colágeno hidrolisado é um suplemento vendido em pó ou cápsulas. Ele passa por um processo de hidrolisação para que suas enzimas sejam quebradas e o corpo possa absorvê-lo com mais facilidade e em maior quantidade.

As versões em cápsulas chegam prontas para consumo. Já a versão em pó, que costuma ser saborizada, precisa ser diluída em água, suco ou leite antes de ser ingerida.

As quantidades devem seguir as instruções da embalagem. Nas opções em pó vendidas em sachês, a dose única já corresponde o valor diário.

Infelizmente, nem todos os fabricantes dos suplementos voltados para a beleza informam qual tipo de colágeno está presente em seus produtos.

Leia também: comprar Colágeno tipo 3 e 1

Esta informação costuma estar presente nos produtos que possuem foco na reposição de colágeno por deficiências relacionadas à condições de saúde.

Preço e onde comprar
O colágeno hidrolisado tem preços que, em média, variam de R$ 23 a R$ 120.

Os produtos podem se diferenciar de acordo com a apresentação (pó, cápsulas ou líquido), quantidade e outros ingredientes presentes na fórmula. Por exemplo, algumas marcas vendem cápsulas de colágeno com adição de vitamina D e vitamina C.

Você pode encontrar diversas marcas à venda na internet (com toda a praticidade de nem precisar sair de casa) no Consulta Remédios. Lá você compara preços e pode verificar todas as informações de cada produto.

Alguns exemplos são:


Condres (30 ou 60 cápsulas) – EMS;
Colartrox (sachês de 10g) – Kley Hertz;
Artrogen Duo (sachês de 11g) – Aché;
Colágeno Hidrolisado Type One Equaliv (30 sachês de 4g) – Althaia;
Colagentek (sachês de 10g) – Vitafor;
Collagen Diet (200g) – Atlhetica;
Colágeno Hidrolisado (300g) – Sanavita;
Flex-S (sachês de 4g) – União Química;
Moviment C (sachês de 12g) – Eurofarma;
Mobility (sachês de 10g) – Sanofi-Aventis.
Cápsulas
Colágeno Hidrolisado (60 cápsulas) – Bionatus Green;
Colágeno Hidrolisado (90 cápsulas) – Genacol;
Ineout Collagen Age (120 cápsulas) – Dermage;
Nouve (60 cápsulas) – Hypera Pharma.
Cosméticos com colágeno funcionam?
Diversos produtos de beleza com colágeno em sua composição são vendidos com o objetivo de melhorar a aparência da pele e dos cabelos. Mas será que eles funcionam?

Produtos para o cabelo
Os cabelos não são capazes de absorver o colágeno já que as moléculas são muito grandes, mas seu efeito costuma ser na superfície dos fios. Lá, ele é capaz de reter líquidos e manter os fios hidratados por períodos de tempo mais extensos do que o normal.

Por isso, o colágeno em produtos de beleza capilar é eficiente para manter os fios hidratados.

Cremes para a pele
Profissionais afirmam que usar colágeno em produtos para a pele não possui os efeitos desejados. Apesar de a pele precisar sim de colágeno para ficar firme, ele vem da alimentação e da produção natural do corpo.

Como as moléculas de colágeno são grandes demais, elas não conseguem penetrar na pele e a maior parte fica na superfície dela até ser lavada ou esfregada.

A pele é feita para impedir que moléculas grandes como esta passem, portanto não é possível absorver o colágeno através dela. Inclusive, se fosse possível, estes cremes com a substância seriam classificados como medicamentos ao invés de produto de beleza.

Para que a substância aproveite os efeitos do colágeno, seu corpo precisa produzi-lo.

Perguntas frequentes
Colágeno emagrece?
Não existem estudos científicos que comprovem que o consumo de colágeno hidrolisado emagrece.

Algumas fontes podem dizer que ele emagrece por gastar energia no crescimento muscular, mas como é o próprio corpo que decide se a produção de colágeno acontecerá, e não o consumo da substância, não se pode afirmar que a proteína emagrece.

Entretanto, é possível que haja um emagrecimento relacionado aos comportamentos em torno da ingestão do colágeno. Muitos fabricantes de suplemento dão instruções para ingerir antes da refeição, por exemplo. O colágeno reduz o apetite, então durante a refeição a pessoa tende a comer menos.

Outra instrução dada por fabricantes é de ingerir o colágeno antes de dormir, depois de pelo menos 3 horas de jejum, o que também pode reduzir a ingestão de calorias.

Por si só, o colágeno não emagrece, mas existe a possibilidade de alguns hábitos em torno da suplementação favorecerem o emagrecimento.

Colágeno engorda?
Da mesma forma que quanto ao emagrecimento, não há comprovação científica de que o colágeno engorda.

Sabe-se que ele não retém líquidos, nem representa grande quantidade calórica, portanto dificilmente faz muita diferença em uma dieta, especialmente se ingerido nas doses recomendadas, que são baixas.

Uma colher de sopa de colágeno hidrolisado fornece aproximadamente 35 kcal.

O colágeno é uma substância essencial para seu corpo, sendo a proteína mais presente nele.

Deixa sua pele mais firme e resistente aos efeitos do envelhecimento, além de ajudar com condições que afetam inúmeras partes do corpo.

Compartilhe este texto com seus amigos para que eles aprendam um pouco mais sobre o colágeno.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *